A randomized phase 3 trial of paclitaxel (P) plus carboplatin (C) versus paclitaxel plus ifosfamide (I) in chemotherapy-naive patients with stage I-IV, persistent or recurrent carcinosarcoma of the uterus or ovary: An NRG oncology trial.

Por: Andrezza Santos

O GOG 0261 foi um estudo de fase III apresentando durante o encontro anual da American Society Of Clinical Oncology (ASCO) que ocorreu em Chicago –IL (EUA) entre os dias 31 de Maio e 04 de Junho de 2019.

Numa randomização 1:1, 637 pacientes com carcinosarcoma de útero ou ovário, virgens de tratamento quimioterápico, com doença ECI-IV, recorrente ou persistente foram selecionados para tratamento com Carboplatina AUC 6 e Paclitaxel 175mg/m2 no D1 ou Ifosfamida 1,6g/m2 D1-D3 e Paclitaxel

135 mg/m2 D1 a cada 21 dias por seis ciclos.

O objetivo primário do estudo era demonstrar não inferioridade em termos de sobrevida global entre os dois braços de tratamento.

Após um seguimento mediano de 60 meses foram apresentados os dados da coorte uterina (449 pacientes) e da ovariana (90 pacientes).

O estudo alcançou o objetivo primário com sobrevida global não inferior entre os dois braços de tratamento tanto na coorte uterina quanto na ovariana ( U: SG 37 meses PC e 29 meses PI – p<0,01; O: PC 30 meses e PI 25 meses).

Com relação à sobrevida livre de progressão de doença, em ambas as coortes foram beneficiados os pacientes tratados com paclitaxel e carboplatina ( U: SLP 16,3 meses PC vs 11,7 meses PI- p<0,001; O: 14,6 meses vs 10,3 meses).

O perfil de toxicidade foi diferente entre os grupos de tratamento, com mais toxicidade hematológica entre os pacientes tratados com paclitaxel + carboplatina e mais confusão mental e hematúria entre os tratados com ifosfamida e paclitaxel.

Baseado nesses dados, os autores concluem que carboplatina e paclitaxel passa a ser o novo padrão de tratamento para o carcinosarcoma uterino e ovariano.

Esse foi um estudo importante para a prática clínica, pois recrutou um número considerável de pacientes com uma patologia rara e validou uma conduta que já era adotada por muitos especialistas baseado em estudo prévio de fase II que já sinalizava para a efetividade do esquema carboplatina e paclitaxel nesse grupo de pacientes e com perfil de toxicidade mais conveniente.

Referências

1-J Clin Oncol 37, 2019 (suppl; abstr 5500)

2- Lacour RA, Euscher E, Atkinson EN, et al A Phase II Trial of Paclitaxel and Carboplatin in Women With Advanced or Recurrent Uterine Carcinosarcoma International Journal of Gynecologic Cancer 2011;21:517-522.

Author profile
Dra. Andrezza Santos
Médico Oncologista at Real Instituto de Oncologia

Residência em oncologia Clinica no Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira IMIP, Mestrado em cuidados paliativos pelo IMIP, Preceptora das residências de oncologia clínica do IMIP, Hospital Universitário Osvaldo Cruz -HUOC e do Real Hospital Português

 
× Olá, Como posso te ajudar?