PROSPER trial: Safety and Efficacy Study of Enzalutamide in Patients With Nonmetastatic Castration-Resistant Prostate Cancer

Por: Carolina Matias

O estudo PROSPER foi apresentado no congresso americano de urooncologia que aconteceu em San Francisco – EUA entre os dias 8 e 10 de fevereiro de 2018, pelo Dr. Maha Hussain da Universidade de Chicago.

É um estudo multicêntrico fase III avaliando o uso da medicação Enzalutamida associada a terapia de deprivação androgênica em pacientes com câncer de próstata não metastático resistente a castração.

Foi um estudo grande envolvendo 1400 pacientes com câncer de próstata não metastático (avaliado por tomografias e cintilografia óssea), com PSA em elevação > 2ng/ml e tempo de duplicação < 10 meses, apesar do tratamento com deprivação androgênica e dosagem de testosterona < 50ng/dL.

Os pacientes foram randomizados (2:1) para receber enzalutamida associada a deprivação androgênica ou placebo associado a deprivação androgênica  e avaliados prospectivamente para o endpoint primário de tempo para desenvolvimento de metástases à distância.

O estudo foi positivo para o objetivo primário, com uma redução de 71% do risco de desenvolvimento de metástases a distância, sendo o tempo mediano de  36,6 meses para o braço experimental vs 14,7 meses para o braço placebo HR 0,29, p<0,0001.

É um estudo importante pois neste cenário de câncer de próstata não metastático e resistente a castração não existiam opções terapêuticas disponíveis com eficácia comprovada.

Vale ressaltar que a avaliação de metástases foi realizada com tomografias e cintilografia óssea e não com PET-PSMA Ga68, que possui maior sensibilidade na detecção de metástases nesta situação.

Author profile
Dra. Carolina Matias
Médica Oncologista at Real Instituto de Oncologia

Graduação em Medicina: Universidade Federal de Pernambuco.
Residência em Clínica Médica: Hospital das Clínicas da UFPE.
Residência em Oncologia Clínica: AC Camargo Cancer Center, São Paulo-SP.
Mestre em Medicina Tropical pela UFPE.
Tutora de medicina da Faculdade Pernambucana de Saúde.
Preceptora da Residência de Oncologia Clínica do Real Hospital Português e do IMIP e da residência de clínica médica do Hospital Barão de Lucena

× Olá, Como posso te ajudar?