Quimioterapia adjuvante em pacientes com Ca de pâncreas ressecados após FOLFIRINOX neoadjuvante

Quimioterapia adjuvante em pacientes com Ca de pâncreas ressecados após FOLFIRINOX neoadjuvante

Por   

O Câncer de pâncreas se trata de neoplasia com curso tipicamente agressivo mesmo quando diagnosticado com doença localizada. Historicamente, o papel do tratamento sistêmico tem mostrado cada vez maior impacto e, nos últimos anos, este tratamento vem sido empregado cada vez mais em caráter neoadjuvante. No entanto, em pacientes que recebem quimioterapia neoadjuvante e são operados, ainda não se sabe o benefício de oferecer tratamento complementar.

Recentemente publicado no JAMA, esse estudo tinha objetivo de avaliar o impacto na sobrevida global de oferecer quimioterapia adjuvante em pacientes com Ca de pâncreas ressecados que já tinham sido submetidos a quimioterapia neoadjuvante com FOLFIRINOX.

Tratou-se de coorte retrospectiva multicêntrica, internacional, conduzida entre Janeiro de 2012 e Dezembro de  2018. Eram elegíveis pacientes com Câncer de pâncreas ressecável,  localmente avançado ou borderline ressecável, sendo que pacientes que foram a óbito em até 3 meses após cirurgia foram excluídos. Assim, foi definido como sobrevida global o período a partir dos 3 meses após a cirurgia (momento em que seria iniciada a adjuvância) até o óbito.

Foram incluídos 520 pacientes com média de 61 anos, com maioria (53%) do sexo masculino, em 31 centros em 19 países. O número médio de ciclos de FOLFIRINOX neoadjuvante foi de 6  (5-8) e 66% (343) dos pacientes incluídos receberam quimioterapia adjuvante, sendo 19,8%  FOLFIRINOX, 58,6% terapia baseada em gencitabina, 4,1% capecitabina e 13,1 uma combinação de outros agentes.

A sobrevida global foi de 38 meses após o diagnóstico e 31 meses após a cirurgia. Não foi encontrada diferença de sobrevida entre os pacientes que receberam qt adjuvante e os que não receberam. Na análise multivariável, apenas os pacientes com linfonodos patologicamente positivos houve ganho de sobrevida com 26 x 13 meses ( HR 0.41 ).

Como conclusão, o estudo conclui que nos pacientes com doença linfonodal tratados com FOLFIRINOX neoadjuvante e cirurgia, pode haver benefício na adição de quimioterapia adjuvante, sendo necessária a  realização de estudos randomizados para confirmar este achado.

JAMA Oncol. Published online September 10, 2020. doi:10.1001/jamaoncol.2020.3537

Author profile
Dra Carolina Zitzlaff
× Olá, Como posso te ajudar?