Uso de Olaparibe em manutenção em tumores de ovário

Por José Fernando do Prado Moura

N Engl J Med 2019; 381:2416-2428; DOI: 10.1056/NEJMoa1911361

O estudo de fase PAOLA-1/ENGOT-ov25 liderado pela Dra. Isabelle Ray-Coquar e apresentado no Congresso Europeu de Oncologia foi recentemente publicado na New England Journal Medicine.

Trata-se de mais um estudo de fase 3 positivo para o uso do inibidor da PARP, olaparibe. Neste estudo de fase 3, mais de 800 pacientes com tumores de ovário de alto grau que receberam quimioterapia a base de platina e paclitaxel com bevacizumab e tiveram alguma resposta, foram randomizadas para receberem olaparibe ou placebo adicionalmente à manutenção com bevacizumabe.

Dois terços dessas pacientes receberam olaparibe e este grupo mostrou melhor sobrevida livre de progressão. Esta sobrevida foi substancial naquelas pacientes com deficiência de genes da recombinação homóloga e mutações de BRCA.

Com relação aos principais eventos adversos, estes são consistentes com outros estudos com o olaparibe (SOLO1 e SOLO2) com fadiga e toxicidade hematológica e raros efeitos hematológicos e pulmonares graves. A incidência de leucemia mielóide aguda, anemia aplásica e síndrome mielodisplásica também foi semelhante, em torno de 1%.

Este importante estudo aumenta a evidência do benefício do uso olaparibe de manutenção em pacientes com câncer de ovário avançado e exibe algumas características que o diferem do SOLO1, principalmente em relação ao menor número de pacientes que seguiram citorredução completa PAOLA1 (PAOLA1, 51% versus SOLO1, 63%), maior percentual de pacientes com doença macroscópica residual (PAOLA1, 35% versus SOLO1, 22%) e percentual de pacientes com estádio IV (PAOLA1, 30% versus SOLO1, 17%).

Author profile
Dr. José Fernando do Prado Moura
Médico Oncologista at Real Instituto de Oncologia

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.
Residência em Clínica Médica: Hospital Barão de Lucena - Secretaria Estadual de Saúde de PE.
Residência em Oncologia Clínica pelo AC Camargo Cancer Center, São Paulo-SP.
Mestrado em Ciências/Oncologia pelo pelo AC Camargo Cancer Center.
Doutorado (em curso) IMIP/Universidade Federal de São Paulo.
Preceptor da Residência de Oncologia Clínica do IMIP e Real Hospital Português

 
× Olá, Como posso te ajudar?